Santa Maria Pela Música: artistas locais se apresentam na Noite Autoral

Em mais uma edição do #SantaMariaPelaMúsica, os dias 05 e 06 de novembro são noites para prestigiar o som autoral da Boca do Monte.

No palco do Theatro Treze de Maio, músicos apresentarão suas canções autorais. De casa, o público poderá assistir aos shows e também apoiar com suas doações – todo o valor arrecadado será repassado aos músicos participantes.

Para doar, é só transferir o valor que você quiser para a conta:

 

ROBSON THOMAS
Banco do Brasil
Ag: 1484-2
Conta corrente: 39554-4
Cpf: 032.053.790-04

Confira quais são as atrações:

Dia 05
20h

MATHEUS DORBER
Matheus Dorber é um cantor e músico com estilo pop e eletrônico que vem conquistando cada vez mais espaço com suas composições. Suas canções transitam entre pop nacional e a batida eletrônica internacional. Em 2020, Dorber já lançou singles como “A vida Inteira” e “Feel So Good” no feat com a L2U e já possui mais de 100 mil plays nas plataformas de streaming. Ainda esse ano, Dorber pretende lançar pelo menos mais um single e para 2021 ja possui musicas prontas em collabs com DJ’s.

GERINGONÇA

A Geringonça existe desde 2008, traçando uma trajetória de invencionices e inovações a partir de Santa Maria – RS. Desde a proposta inicial de cantar músicas próprias em português, numa época marcada por de covers de rock internacional, passando pelo uso do teatro no palco – roteiro de espetáculo, cenas montadas entre e durante as músicas, cenário, figurino, objetos de cena e iluminação – e especialmente por não colocar nenhuma restrição de estilo nas composições. Um show da Geri passa tranquilamente do samba ao tango e daí para o blues ou o metal.
A mesma liberdade foi levando a trupe por outros aspectos do fazer artístico. Assim que pode, a banda adquiriu um sistema de som que permitiu realizar shows nas praças e locais públicos da cidade, fazendo a música voltar a espaços da geografia urbana, para juntar com independência verdadeira artistas da cena santamariense com seu público. A Geringonça também teve pioneirismo no uso das redes sociais para comunicação direta com o público e fez um um “show online”, hoje denominado live, lá em 2016.
O som simples, dançante e a proposta democrática da Geri atraíram sempre muito carinho das pessoas, chamando a atenção de produtores de festivais musicais e levando a banda ao Circo Voador no RJ, ao Psicodália em SC, ao Morrostock e Pira Rural, na região de Santa Maria, além das produções próprias em praças, estações, casas de shows e teatros da cidade.
Como a mistura de ritmos sempre foi característica marcante da Banda Geringonça, os convidados para a edição 2021 do Morrostock representam essa diversidade e colocam a cena musical de Santa Maria em evidência, fazendo um resgate histórico da música autoral alternativa da cidade. Essa história se confunde com a vida do lugar e a dinâmica de uma cidade universitária que permite que pessoas se encontrem e possam transar a música na sua plenitude. A arte de cantar a vida interiorana expande o entendimento local e traz dilemas da vida moderna e cosmopolita. Cada canção conta experiências que nos fazem refletir sobre nosso papel nesse mundo caótico onde a sobrevivência é uma vitória e o amor é o fio condutor para que isso tudo se transforme numa vida bem vivida.

ROBSON THOMAS
A música do artista flutua sobre os pontos de convergência entre a linguagem rural e urbana, soando na contemporaneidade um pouco da musicalidade (multi)regional brasileira e dos intercâmbios culturais que proporcionam esta releitura. Apoiado nesta estética intenta reverberar uma poesia que soe universal e una as diversas aldeias em torno de uma só cantiga, através do álbum, “No Meu Nome Não Há Flores”. Obra de caráter político e combativo, que propõem um ativismo artístico enfático e ácido, mas também afetuoso. “É preciso reagir contra os mecanismos sociais que produzem o ódio. Em nossas mãos e nomes habitam pedras. Sejam elas, de fato, poesia ou vozes de luta. Pedras e poemas de pedra para derrubar muros e opressores. Mas embora, cascas dura de pedra, flores brotam de nossas almas.”

Robson Thomas – “No Meu Nome Não Há Fores”

Banda: Lufe Duarte (Luiz Felipe Duarte de Oliveira Júnior), Fiorella Rigo Morari, (Cassiano Henrique Rathke)

Técnico de áudio: Vinicius Oliveira

GABRO DEMAIS 
Gabro Demais apresenta o show do seu primeiro EP solo, SOZINHO [EM CASA]. Trabalho produzido durante o período de isolamento social, que conta com composições autorais baseadas em sentimentos e confissões do artista. Escrito em forma de filme, que está disponível no canal youtube do artista, a narrativa do álbum conta sobre uma viagem para dentro de si mesmo enquanto isolado sozinho em casa pela pandemia, com pequenos monólogos, alegorias, poemas e videoclipes.

Equipe show
Gabriel Borges Schirmer Fagundes – Voz
Anderson Bitencourt dos Santos – Bateria
Vinicius Pereira Oliveira – Guitarra e baixo
Lucas Barbará Guillande – Vídeo

Dia 06

06/11
20h

THE CÉSAROS– Formada em 2012 como um power trio de blues, a The Césaros é uma banda brasileira que explora as travessias do gênero com o rock, o soul, o funk e o pop. Seu som autoral e em português tem por objetivo um horizonte híbrido de diálogos entre diferentes linguagens musicais. Da intensidade de Jimi Hendrix, Stevie Ray Vaughan, Cream e Grand Funk Railroad, passando pela elegância de B.B. King, John Mayer e Grateful Dead até o groove de James Brown, The Meters e D’Angelo, o grupo converge a multiplicidade de influências em composições dificilmente postas de forma bem sucedida em categorias fechadas. Em abril de 2017, lançou o disco “Devaneio”, e se estabeleceu no cenário da música independente na cidade de Santa Maria (RS). Em fevereiro de 2020, a banda lançou o disco “Pela Encruzilhada”, financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (RS).

ARIANNE TELIMA

é jornalista, compositora e cantora mezzo soprano, atuante em Santa Maria e região. Com o auxilio do violão, ela compõe canções sobre a vida, o tempo, o amor e as complexas relações sociais, sempre na busca de causar reflexões ou mudanças em seus ouvintes.
Em 2018, a artista lançou seu primeiro EP intitulado Via, que conta com oito composições e diversas participações especiais, resultando em um trabalho com influências no jazz, blues, afrobeat, pop e rock. Em 2019, apresentou o espetáculo “Via, por Arianne TeLima” no Theatro Treze de Maio, participou do Morrostock Festival e do show Vozes Negras no Centro de Convenções, ao lado da Banda Sinfônica da UFSM.
Atualmente, Arianne faz parte do Coletivo EntreAutores, projeto Dea Dulce e grupo Duar – música preta em movimento – onde compartilha composições com violonista Lufe Duarte e a percussionista Taci Nunes.
Banda:
Arianne TeLima – voz
Lufe Duarte – voz e violão
Felipe Medeiros – voz e piano digital
Taci Nunes – cajon e percussões

VESPERTINOS

uma banda de rock independente de Santa Maria, RS, formada em 2014 pelos músicos Martim Ronsini, Igor Fuchs, Alexandre Araújo e Mateus Bonez. O grupo embarca agora em uma nova fase com a divulgação do single Andaluz (2020). Composto de duas faixas inéditas, o trabalho inaugura uma nova sonoridade para a banda e demonstra a evolução técnica e artística dos rapazes ao longo dos anos. A banda já participou de inúmeros eventos na própria cidade de origem, viajou por outras cidades participando de festivais importantes, e lançou 3 trabalhos oficiais, todos bem recebidos pelo público de sua região e citados constantemente na mídia como uma das boas novidades do rock alternativo local. O EP Vespertinos (2015), o single duplo Sem Medo de Ser Sentimental / Mudança (2016) e o álbum Dago (2017). Este último lançado pelo selo Ué Discos, gravadora independente de Santiago, Rio Grande do Sul.

Inscreva-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *