Aldeia sonora: a alma na música de Ricardo Borges

Foto : Rafael Ocanha

Aos 23 anos, Ricardo Borges consegue ter pelo menos uma certeza: a música é a maneira como escolheu tocar a vida. E isso fica claro já nos primeiros 10 minutos de conversa: ele era uma criança quando frequentava o backstage de shows com o pai, que trabalha com a música desde os 14 anos. Ricardo cresceu ouvindo Nei Lisboa, João Bosco e outros cancioneiros da conexão Argentina-Rio Grande do Sul. Passou pelas raízes do metal até chegar em referências do violão, instrumento com o qual mais se identifica hoje.
Compartilhando convivência e conhecimento com amigos e músicos autorais em Santa Maria – especialmente da banda Pegada Torta e do coletivo EntreAutores, Ricardo vem se construindo como músico e compositor.

Sobrinho-neto de Luis Carlos Borges, buscou nas aulas de música na Universidade Federal de Santa Maria um complemento especial a um talento que já veio de berço.
Ricardo é o primeiro entrevistado da série Aldeia Sonora, que vai mostrar um pouco da essência e do trabalho genuíno de músicos que batalham pelo seu som autoral.
Conheça um pouco mais do trabalho de Ricardo Borges no vídeo:


Inscreva-se

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *