Três filmes para celebrar o fim do verão

 A estação mais quente do ano é sinônimo de férias, viagens, novas amizades, descobertas e, para muitos, até paixões. Quem nunca viveu um romance de verão (ou de Carnaval)?

Muitas histórias da literatura, televisão e cinema já retrataram aventuras e os sentimentos da estação que terminou nessa segunda, 19. Para nos despedirmos da calorosa estação, separei três títulos para não deixar o coração de vocês esfriar com a chegada do outono.

Conta Comigo (1986)


Baseado no romance The Body, de Stephen King, o drama é dirigido por Rob Reiner e é uma das principais influências da série Stranger Things.

No enredo, quatro amigos (cada um com uma particularidade e problemas familiares próprios) saem à procura do cadáver de um adolescente desaparecido, que foi atropelado por um trem. Determinados a serem vistos como heróis pela comunidade onde moram, eles partem numa inesquecível viagem que se torna uma aula de autodescobertas.

Em tempo: quem, assim como eu, durante a infância, não ficou com medo de entrar em açudes e rios depois de assistir a célebre cena em que o quarteto de adolescentes sofre um ataque de sanguessugas dentro das cuecas após um inocente mergulho no lago?!

Além disso, tem como trilha uma das músicas mais lindas de todos os tempos (e que dá nome ao filme na versão original): Stand By Me, de Ben E. King. Nostalgia pura! Conta Comigo está disponível para compra ou locação no YouTube.

Dirty Dancing: Ritmo Quente (1987)


O romance, que completou 30 anos em 2017, fez sucesso nas exibições de Sessões da Tarde e continua sendo um ícone para várias gerações.

Na esperança de curtir a juventude, Baby, 17 anos, fica decepcionada ao descobrir que seus pais passarão o verão de 1963 com ela em um resort em uma pacata região. Mas sua sorte muda quando ela conhece o instrutor de dança do resort, Johnny, um rapaz mais velho e com um passado bem diferente do dela. Quando ele a coloca como sua nova parceira, os dois se apaixonam.
Aqui a presença da música, vencedora do Oscar,  “(I’ve Had) The Time of My Life” e a atuação (e boa forma) do imortal Patrick Swayze são os pontos altos do filme.

Dirty Dancing está disponível para compra ou locação no YouTube. 

Me chame pelo seu nome (2017)

Sony Pictures / Divulgação

O longa, inspirado no romance de André Aciman, passou por diversos festivais de cinema mundo a fora e vem conquistando uma legião de fans. Na trama, o filho único, de 17 anos, de uma família americana com ascendência italiana e francesa, Elio (Timothée Chalamet, indicado ao Oscar), está enfrentando outro verão sem muitas novidades na casa dos pais, na bela paisagem italiana. Mas tudo muda quando Oliver (Armie Hammer), um acadêmico de 28 anos, chega para ajudar a pesquisa de seu pai. Um filme sobre uma tórrida e pura paixão de verão e que, muitas vezes, nem o tempo é capaz de superar.

Engana-se quem pensa que é uma história gay clichê. Aliás, perto do desfecho, durante uma conversa de pai e filho, o filme tem um dos textos mais lindos e comoventes que o cinema já mostrou.
Além das atuações dos protagonistas, destaque para as locações italianas e a trilha sonora, em especial a doce canção “Mystery of Love”, indicada ao Oscar.  Me Chame Pelo Seu Nome está em exibição nos cinemas.

Rafael Guerra

Publicitário (sempre no meio de jornalistas). Especialista em Cinema. Alguém que enche a alma de curiosidade, vaga-lumes e estrelas. Aprendeu a amar a sétima arte nas madrugadas do Corujão e trabalhando em videolocadoras. É o louco do torrent, Netflix e do HD cheio de filmes.

Inscreva-se

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *